ENTREVISTAS

Groovin Mood entrevista: Indica Dubs

...
...
...

Um dos mais competentes e celebrados produtores da atualidade e uma das pessoas mais simpáticas, humildes e gentis com quem já tive o prazer de conversar e compartilhar algumas ideias sobre a força da música. Esse é Sukh Gill, mais conhecido como Indica Dubs, jovem produtor e DJ de Londres, focado no roots e no steppa, e que mantém também um selo e uma record shop.

Troquei com Sukh algumas palavrinhas sobre a trajetória da carreira dele, os planos atuais e suas impressões sobre o Brasil, por onde ele passou duas vezes e arrebatou o público.

(por Dani Pimenta)

GM – Como foi seu primeiro contato com a música jamaicana? E no universo sound system em si, como tudo começou? Antes de produzir, como você atuava nesse cenário?

Indica Dubs - Ouvi pela primeira vez a música jamaicana quando eu tinha cerca de 10-12 anos de idade. Novos vizinhos tinham se mudado para a casa ao lado da minha, e eles tinham um pequeno sistema de som que costumava tocar música alta, e eu sentia o baixo do meu quarto. Estava curioso para ouvir e ver o que era. Lembro-me ir até a casa deles, e ver que eles tinham um sub 12 com alguns pequenos médios e tweeters e um toca-discos. Eles estavam tocando um LP do Jah Shaka (Fari Is The Captain Of My Ship – Max Romeo), que é a primeira música que eu lembro de ter ouvido! Desde então, eu fiquei fascinado, pela música, inclusive com a arte do vinil e a etiqueta, que eram novos para mim. Fiquei espantado porque era a primeira vez que eu via e ouvia um vinil sendo tocado.

sukh2

De lá, eu gradativamente comecei a colecionar vinil também. Meu primeiro vinil era um Conscious Sounds, produção de mais de 10 anos atrás, era um test press de etiqueta branca. Ainda tenho esse disco e nunca me separei dele. Também construí um pequeno sistema de som com 12 subs que eu mantive no meu quarto.

Eu fui a uma sessão quando eu tinha 15-16 anos, ver Aba Shanti tocar. Eu não sabia o que esperar quando eu estava no caminho até lá. Lembro-me de chegar e ouvir o Aba Shanti tocar um tune que eu também tinha, e ele parecia muito diferente, por causa do sistema de som. Ele não tinha sequer levantado o grave ainda, acho que só depois de cerca de 1-2 minutos de música que isso aconteceu e eu fiquei espantado, nunca tinha sentido o grave assim! Depois de alguns minutos na sessão, eu sabia que isso era exatamente o que eu queria fazer, eu queria criar essas vibrações que senti para outras pessoas.

Quando eu tinha 17-18 anos eu configurei um sistema de som completo com 4 x 18″ scoops, mas infelizmente eu só tive esse sistema por menos de um ano porque eu não podia me dar ao luxo de continuar com ele. Ao mesmo tempo, eu conheci um dos meus tios, que eu nunca tinha falado antes. Ele viveu na Espanha, mas estava visitando alguns parentes no norte do Reino Unido, e minha irmã também estava lá porque foi estudar em uma universidade próxima. Meu tio estava vestindo uma t-shirt do Jah Shaka, e minha irmã disse: ‘Sukh ouve essa música também’, então eles decidiram me chamar, e falei com meu tio, ele ficou chocado que alguém na família (além dele) escutava Roots & Dub. Eu também fiquei chocado!

sukh4

Então ele me perguntou se eu sabia como produzir música, eu disse que não, e ele disse que poderia me ensinar. Então, ele veio me ver na semana seguinte com um teclado, algumas músicas e um software de produção. Ele construiu uma rápida faixa para me mostrar como usar o software, e então ele disse-me para sentar no banco e tentar tocar o teclado, eu era tímido e disse que eu iria fazê-lo mais tarde, mas ele insistiu e eu fiz. Ele me ensinou como tocar cordas etc, e veio me ver a cada duas semanas para ver o meu progresso e ficou impressionado, e continuou a me ensinar coisas novas o tempo todo.

Em 2010, quando eu tinha uns 20 anos, eu lancei meu primeiro vinil de 7″. Tive a honra de vê-lo tocado em vários sistemas de som, Jah Shaka, King Shiloh, Iration Steppas, Channel One e muito mais. Para mim foi ver meu sonho virando realidade, o sentimento é edificante, e até hoje eu me sinto da mesma maneira quando eu os ouço tocando minhas músicas. Eles foram os sistemas de som que eu cresci ouvindo, então você pode imaginar o sentimento!

sukh1

GM – Como foi seu primeiro contato com o Brasil?

Indica Dubs – Meu primeiro contato foi através do HF Sistema de Som e do Yellow P (Dubversão), no versão de 2014.

GM – E como foi essa primeira experiência?

Indica Dubs - A primeira vez que cheguei ao Brasil foi em novembro de 2014. Foi uma experiência totalmente nova para mim. Em primeiro lugar, eu nunca tinha ido pro outro lado do mundo, e eu não tinha ideia do que esperar no Brasil. A experiência foi incrível, eu estava muito cansado, foram 11 horas de avião, e eu cheguei na manhã do dia da primeira sessão (JAVA), que foi até 6:00. A sessão estava cheia de pessoas e vibrações, por isso manteve-me cheio de energia. A segunda noite eu toquei com Dub Ises, e no terceiro dia eu toquei em um parque ao ar livre com HF Sound System. Todas as pessoas foram boas para mim, e fizeram com que eu me sentisse em casa. Eu ainda falo regularmente com um grande número de pessoas desde 2014, e eu fiquei muito feliz em vê-los novamente agora em 2016!

GM - Desde a primeira visita ao Brasil, quantas vezes mais você voltou aqui e como foram essas experiências?

Indica Dubs - Desde a primeira visita em novembro de 2014, eu voltei uma vez, em junho de 2016, parte da tour Indica Dubs – América Latina, que também teve Peru e México (pela primeira vez). A minha segunda experiência no Brasil foi incrível, eu fiquei no centro da cidade, então eu tive uma sensação real da vida lá, vendo um monte de lugares, pessoas e amigos. Para mim parece que foi uma grande experiência de vida. Foi incrível a sessão ao lado do High Public e do Wicked Digital. Um fato curioso: durante a sessão, enquanto eu estava tocando ‘Danman – Righteous Man’, um dos rapazes se aproximou de mim e começou a gritar “fogo , fogo”- apontando para o sistema de som, fiquei chocado! Comecei a tocar duas da manhã, e tinha uma hora de sessão quando o fogo aconteceu. Eu estava preocupado com o possível encerramento da sessão, mas nós colocamos as pessoas para fora e apagamos o fogo com segurança. A sessão continuou até depois de 6:30! Eu nunca tinha visto ou experimentado isso antes! Fogo sagrado!

sukh3

GM - Como você vê “de fora” o sistema de som – ou pelo menos o que você experimentou desse cenário – aqui no Brasil ?

Indica Dubs – Eu acho que a cena do sistema de som está definitivamente crescendo no Brasil , e um monte pessoas colecionam vinil , o que é grandioso, pois mantém a cultura viva . Isso é importante.

GM – Quais são as suas principais influências musicais e por quê?

Indica Dubs - Acho que minhas principais influências devem ser Jah Shaka e Conscious Sounds. Jah Shaka é uma grande inspiração musicial , porque as vibrações que eu sentia em suas sessões eu nunca vi nada parecido em sessões de ninguém. A seleção é sempre incrível, as vibrações majestosas que fluem através do ar , a voz no microfone e o som de seu sistema de som é perfeito , grave de espectro verdadeiro e completo de sentir. Conscious Sounds é uma grande influência na minha música porque eu cresci ouvindo sua música, antes mesmo de o conhecer. Nos últimos anos, de 2011-2012 pra cá, temos feito fazer música juntos, e ele sempre foi me ensinando habilidades musicais cruciais. Hoje ele continua a me ensinar , eu sinto que ele tomou -me como seu aprendiz , para o qual eu sou eternamente grato. Eu sou um estudante , eles são os mestres.

GM - É natural que o nosso trabalho amadureça ao longo do tempo, e até mude um pouco. Como você vê suas primeiras produções, quando comparadas com hoje? O que há nelas de especial e que permanece até hoje?

Indica Dubs - Eu gosto de acreditar que minhas produções estão progredindo com as melodias e qualidade se pegarmos meus primeiros dias em comparação com hoje, mas eu acho que é a opinião do ouvinte. O que você me diz? :) (Nota do blog: Sukh, I said that you are a “zica”, remember? hehe :) )

A mensagem da música será sempre a mesma pra mim. Ela permanecerá sempre consciente, música Rastafari , roots e Dub . Eu cresci ouvindo esse tipo de música, e vou continuar a produzir o que eu sinto queimando dentro de mim fortemente. Eu não vou mudar a partir deste caminho.

GM – O que o Indica Dubs  ouve em casa?

Indica Dubs - Em casa eu ouço a minha coleção de vinil de roots e Dub, e acabo ouvindo mais roots, nesse caso. Um monte de gente me pergunta: como eu produzir tanto steppa se ouço tanto roots, haha! Eu explico que é a energia e inspiração que sinto da música de raiz , o que me inspira a criar música. Nunca se esqueça das raízes.

indica

GM - Conte-nos como estão os seus projetos agora e o que há de novo chegando.

Indica Dubs - No momento eu estou trabalhando em alguns projetos. Acabo de lançar uma série de três 7″ chamado de “Revolution Dub”. Esta série destaca a forte ligação que tenho com os produtores belgas de Dub. Cada tune foi co-produzido por mim em sintonia junto ao Forward Fever, Crucial Alphonso e Eco Vault. Esta versão tripla foi inspirada pela sessão belga em Brugge, ‘Revolution Dub’, com o Channel One Sound System, Forward Fever, Shelly Ravid & Missing Link em 14 de novembro de 2015. É a minha maneira de honrar meus amigos belgas com este projeto. Trabalho de forma muito estreita com o produtor belga e amigo Forward Fever.

Ao mesmo tempo, estou produzindo novas músicas para lançamento e dubplates. Eu também estou tocando em diferentes festivais e sessões de toda a Europa.

Estou planejando lançar mais alguns vinis este ano, se tudo correr conforme planejado. Nunca dá para saber com certeza essas coisas, é imprevisível, mas espero que tudo dê certo. Eu não posso contar mais detalhes, como é uma surpresa, mas fiquem atentos!

GM – Agora que você é “quase brasileiro”, hehe, quando volta a nos visitar?

Indica Dubs – “Obrigado amigo!” Gostaria de voltar agora, já, haha! Eu gosto muito do Brasil, das sessões, das pessoas e das vibrações!

GM – Alguma mensagem para os seus fãs brasileiros para finalizar?

Indica Dubs - Obrigado por terem vindo para as sessões e pelo apoio, eu realmente aprecio isso, isso significa muito para mim, é uma grande honra para mim vir de Londres e tocar no Brasil. Continuem a ouvir reggae, roots dub, apoiando as sessões de sistema de som e o vinil. Estou ansioso para voltar um dia e ver todos novamente! Mantenham contato e fiquem seguros. Andem e falem com o amor de Jah amor em seu coração. Jah guidance and protection!

Website: www.indicadubs.com

Facebook: www.facebook.com/indicadubs

YouTube: www.youtube.com/indicadubs

Soundcloud: www.soundcloud.com/indicadubs

Twitter / Instagram: @indicadubs

(o Sukh disse pra mim que respondeu às perguntas ouvindo o programa abaixo, e eu escutei aqui também pra traduzir e tentar entrar na mesma vibração dele lá em Londres. Ouça lendo, leia ouvindo. :) )

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Powered by: Wordpress