ENTREVISTAS

Lançamento do Projeto JAM LAB acontece em 10/11; veja teaser

...
...
...

Como 2015 foi um ano intenso em todos os sentidos, sobretudo na movimentação musical aqui em terras paulistanas, nada mais justo do que os dias derradeiros destes 12 frenéticos meses trazerem bons ventos. Nessa vibe, com Victor Rice, Mau Bigodón (Rockers Control), Bruno Lancellotti (Radiola Records), Juninho (Colex Oficial), Hernan Halak (Mundo Giras) e Balão (Coleta Filmes) na linha de frente do projeto JAM LAB, algo de muito bom vem vindo por aí.

Nas linhas abaixo eu te conto mais, e com algumas palavras do mestre Bigodón falando um pouco do que vai rolar, e ó: é coisa mais que fina!

Alternativas de circulação

Pensado e executado pelo coletivo TIK TAK, que reúne os nomes de peso ali de cima, o JAM LAB vem para traçar alternativas dentro da cena musical. Trata-se de um laboratório de criação, produção, promoção, circulação e distribuição dentro do universo musical jamaicano, como explica Bigodón. “A gente tá chamando de universo jamaicano não só os estilos musicais (reggae, ska, rocksteady, dancehall, dub, etc) mas um certo jeito de se pensar a produção, de se pensar a circulação, um jeito de fazer… E isso nos interessa muito porque dialoga diretamente com alguns assuntos, pontos que a gente quer discutir. E laboratório pelo lado da exploração, da tentativa, da pesquisa…”

A ideia do projeto é convidar mensalmente um produtor e um time de músicos pra gravar uma faixa inédita no Estúdio Traquitana, com mixagem pelo maestrão Victor Rice no Copan ainda no mesmo dia. A masterização será feita pelo produtor Arthur Joly na Reco-Master, e depois desse caminho já nasce uma prova em vinil, de forma a fazer circular esse som nas festas e sounds.

Importante: todo o processo de produção, da gravação ao corte do vinilplate, é registrado em vídeo e usado na segunda etapa do projeto e em outros desdobramentos.

Foda, né? Só que não para por aí não.

jam_lab

Reunindo gente em torno do som

Segundo Bigodón, essa primeira fase do projeto tem como foco a criação de riddins (Nota do site: riddim é como é chamada a base musical na música jamaicana, e que pode receber inúmeras versões. A palavra vem do termo “rythm”.) sem a presença vocal, de forma a serem trabalhados numa segunda etapa por cantores, mc´s, DJ´s, fazendo dessa maneira uma movimentação inspirada na Jamaica, em que a “fabricação” dos riddins ocorria nestes moldes. “A ideia é montar um banco de riddins que possam ser trabalhados de diversas formas, diversas releituras, versões. A primeira faixa que produzimos foi ‘Doce Declínio’ do Victor Rice (com o RockersControl na cozinha – Mau: baixo; Bruno Buarque: bateria; Cris Scabello: guitarra; o próprio Victor no piano elétrico e com o Gralha e o Dani Boy nos metais – estes 2 junto com o Cris são também do Bixiga 70).”

A segunda etapa do projeto é a de promoção e circulação, com o lançamento das faixas, e diversas estratégias de divulgação em diversas frentes. Além do vídeo da música de estreia, o coletivo está produzindo clipes e um programa curto que documenta o processo da produção e reúne alguns depoimentos dos envolvidos, cenário que serve de gancho para o debate citado ali no começo do texto, sobre pontos que são relevantes para se pensar em todo essa nova engrenagem, e alguns teasers para divulgação e promoção das faixas e do projeto como um todo. O material audiovisual é todo feita pela Coleta Filmes, parceira do projeto.

tik tak

E as música em si? O lançamento e a distribuição digital dos sons rola em diversas plataformas (iTunes, Spotify, Deezer, etc), no entanto Bigodón frisa que a ideia fundamental é circular esses sons nas festas e nos sounds, em formato 7 polegadas. “Os sounds funcionam como as nossas rádios hoje, são os nossos maiores veículos de informação dentro dessa cena, mas não são usados em sua total capacidade no que diz respeito à circulação de produção autoral, né? A meta é envolver nesse projeto os sounds e o pessoal que está atuando na cena, para estimular a produção de material novo, autoral, e a circulação dessa produção.”

 A festa de lançamento da plataforma Jam Lab acontece no dia 10 de novembro na amada Serralheria, com apresentação ao vivo do Strikkly Vikkly Dub System e estreia do tune “Doce Declínio”, de Victor Rice, gravada no Jam Lab. Confirme sua presença clicando AQUI.

11047871_192139304452575_1619004964293255472_n

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Powered by: Wordpress