ENTREVISTAS

Projeto Mãetinê une crianças e mães na pista de dança

...
...
...

Imagina que delícia poder se jogar na pista de dança junto aos seus filhos pequenos e ouvindo um som de primeira? Só se for em uma matinê-bailinho infantil, certo? Errado!

O projeto Mãetinê, criado pela artista e DJ paulistana Paula Mar, une boa discotecagem direto do vinil com um espaço em que mães, pais, crianças e amigos se juntam para umas boas horas de diversão. A pista de dança da Casa Brasilis se adapta ao público piquititico, permitindo que a balada seja bacana para todos que ali estão.

Conversei com a fofa da Paula Mar , que me contou um pouquinho sobre esse projeto que exala amor! <3

(por Dani Pimenta)

GM: Como surgiu a ideia de fazer uma festa reunindo bebês e mamães?

Paula Mar: Surgiu por uma necessidade pessoal, no período pós parto. Principalmente nos primeiros meses depois que minha filha nasceu, senti muita falta de sair pra dançar, e não me identifiquei com os eventos que tive acesso, pois ou eram caros demais ou em bairros nobres afastados do centro e das estações de metrô, tornando-se assim inacessíveis.

Paula Mar nos toca-discos

Paula Mar nos toca-discos (foto: Mel Sirks)

Também existiam aqueles que envolviam apenas mães e rodas de conversa sobre maternidade, e eu queria experiências parecidas com as que eu tinha antes de ter me tornado mãe, e também não tenho uma pegada “Shopping Center” que por ser um espaço adaptável acaba sendo a principal opção de lazer para mães com bebês. Queria estourar essa bolha que separa os bebês do resto do mundo.

Nos lugares em que rola som alternativo normalmente a entrada dos bebês é vetada, ou então só eu estava presente com bebê e rolava um constrangimento alheio por eu estar amamentando, ou olhares do tipo “Nossa, uma mãe tomando cerveja!!” sendo que eu estava há mais de um ano seguindo uma vida com certas restrições por conta da gestação. Nos primeiros meses de maternagem já estava mais que na hora de sairmos pro mundão, e foi quando conheci a Casa Brasilis, local em que realizei minha formação como DJ. Achei que seria o local perfeito pra fazer uma festa com essa pegada alternativa para mães/pais e seus pequenos poderem curtir um som sem constrangimentos e poderem contar com um espaço acolhedor e minimamente adaptado para as crianças.

foto: Mel Sirks

foto: Mel Sirks

GM: O que você costuma tocar?
Paula Mar: Sempre abro a festa com o resultado da minha pesquisa referente às sonoridades de influência africana, daí rola bastante samba e batucada. Depois caminho pelo Tropicalismo e pela Música Psicodélica Brasileira, e sempre rolam umas pitadas de Rock também. Em nossa edição de Carnaval faremos um bailinho a fantasia com marchinhas, sambas clássicos e lambadas.

GM: Como você se sente vendo a participação de mamães e babys na pista?
Paula Mar: Acho ótimo ver que meu projeto fez a diferença na vida dessas mulheres, que assim como eu um dia se sentiram privadas de sair pra se divertir e dançar com seus pequenos simplesmente porque o comércio, os produtores e estabelecimentos não enxergam essa necessidade, o que aponta resquícios de uma sociedade machista em que “mulher tem que ficar em casa cuidando dos filhos”. Queremos estar nos mesmos lugares que estávamos antes de ter filhos e isso é algo muito simples de acontecer, basta abrir o espaço e o olhar.

foto: Mel Sirks

foto: Mel Sirks

GM: Os pais também costumam ir nas festas? E o público que ainda não tem filhos, também frequenta?
Paula Mar: Sim, existem pais que vão sozinhos com seus bebês, existem mães que vão sozinhas, existem casais, existem famílias, grupos de amigos, amigos meus que não tem filhos mas que gostam de bebês e querem ver o evento de perto e participar.

GM: Qual a frequência da festa? Mensal, bimensal?
Paula Mar: A festa acontece mensalmente na Casa Brasilis, mas em breve faremos algumas itinerâncias em outros espaços.

GM: O que você pretende transmitir à sua filha com esse projeto?
Paula Mar: Na verdade ela que me transmitiu muita força, foco e infinitas transformações pessoais, que me fez permitir florescer como DJ, algo que era um sonho antigo e que escolhi fazer quando decidi me desligar do trabalho que estava empregada antes dela nascer.

GM: Um recado para as mulheres, mães e que possam se inspirar com essa ideia tão fofa :)
Paula Mar: Que se entreguem a suas vontades, que realmente empreendam forças naquilo que vislumbram, que ocupem sem medo a cidade com seus bebês pois só assim teremos visibilidade e que trabalhem em rede pois juntas somos mais fortes.

Nota do blog: na Maetinê os adultos contam com micro-ondas para aquecer os alimentos dos pequenos. A Casa Brasilis tem um simpático barzinho com refrigerante, sucos, cervejas na temperatura certa, vinho e outros drinks. Para comer, tostex, esfihas e outros beliscos, e um saboroso caldo de feijão nos dias mais frios. 

Curta a fanpage da Mãetinê clicando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Powered by: Wordpress